segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Origem do Nome Curralinho

O lugar era uma fazenda,portanto havia nele um curral.Antes da reforma gramatica de 1943 suprimia-se na maioria das palavras o sufixo --zinho--existindo --inho--Veja:

Curral+inho=Curralinho

Um curral pequeno.Um curralzinho.

aqui vemos a Praça da Bandeira e a rampa para o Hiodroviário João de Castro Freitas.

O Trapiche do Catarino



sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Rumo a Feira Livre de Curralinho

Aqui é a saída do Hidroviário Municipal rumo á Feira Livre.È um encanto o entrelaçamento de carros de madeiras, moto,bicicletas,pessoas que vãi e vem para o lado esquerdo...vendendo, comprando ou até mesmo andando de um lado para o outro.
Curralinho...a terra de Marauarus...
Curralinho...de gente aborígena
Curralinho...a minha terra e a minha gente

Trapiche

Esta uma imagem de um Trapiche.
Chama-se de Trapiche uma ponte feita de madeira de lei, com varas de madeira que avança para o rio.
Esta imagem é feita numa tarde de maio.
"Ás águas tranquilas me conduz, reconforta-me a minha alma""

Visão uma Sociedade Ribeirinha

Este é o Trapiche onde fica localizado o posto de Óleo e gás de cozinha, fica na praça do Açaí.
As embarcações são de pequeno porte.
assim como quem mora nas áreas vicinais, assim é o povo ribeirinho, cada familia ou pessoa possui um barquinho feito de madeira de lei e motor Yaama,Tobat e outros de 10 hp acima.
Temos aí uma vista do rio Pará, rio que banha a cidade de Curralinho, onde as principais bacias do rio Canaticu, rio Guajará e rio Mutuacá desaguam.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Historia Social: Curralinho

Rua Floriano Peixoto, antiga Rua da Praia,do lado direito da foto, até 1970 existia o Complexo das Repertições Públicas:Centro de Saúde,Cartório, Estatitica (IBGE), Estação dos Correios e Telegráphica,( onde existe a 2ª casa da foto) e Delegacia de Policia (onde ve-se uma casa de altos).
Nos fundos (foto) existia a Casa Verde ( residencia de Francisco Maria Cerdeira Bordallo, atualmente a Escola EPAM-(EPAM pq seu Decreto-Lei nº 385A/95GAPREF denomina e Estabele as funções dela e não podem mudar sem que outro Decreto-Lei o faça.
Veja a beleza de uma cidade que suspirava por uma mudança radical.Limpa, linda.È o cartão postal de uma vida melhor.

Pará-Marajó-Curralinho: o céu do mundo é aqui.

Curralinho tem palmeiras
Onde canta o bem-te-vi
As aves alegremente gorgeiam
Porque o céu do mundo é aqui

Curralinho tem primores
E um povo hospitaleiro
Minha terra é mais amores
Porque também é brasileiro.

Curralinho, caboclo da beira do rio
Transcende entre igaras e sapopemas
Grandioso, magestoso, viril
oculto no tajá-panema.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Documento-Monumento: Memória Viva=Placa da Igreja Matriz

A visão tradicional da relação entre a História e a Memória é relativamente simples. A função do historiador é ser um “lembrador”, um guardião da Memória dos acontecimentos públicos, postos por escrito em benefício dos seus atores, para lhes dar fama, e também para benefício da posteridade que poderá, assim, aprender com o seu exemplo. A História, como escreveu Cícero numa passagem que tem sido repetidas vezes citadas a partir desse momento, é “a vida da memória” (vitae memoriae). Historiadores tão diversos quanto Heródoto, Froissart e Lord Clarendon afirmaram escrever para manter viva a Memória de grandes feitos e de grandes acontecimentos. (Peter Burk)

História: Memória e Sociedade


Igreja Matriz de São João Batista,construida pela Intendente Municipal Tenente-Coronel Domingos Francisco Cerdeira,em 1906.Estilo Barroco e Neo-Clássico.Documento-Monumento que enriquece a Historia Social local.
Sua construção para servir de mausoléu para a esposa do referido Intendente.Muito comum na época a elite enterrar seus parentes em Igrejas e Capelas.
Marca as transformações urbanas no período da Belle-Époque que não foi somente em Belém e Manaus mas que atingiu o Vale Amazônico e foi vivenciada na Costa Sul da Ilha de Marajó--Curralinho-(1870-1912).

domingo, 26 de julho de 2009

Final da Rua Floriano Peixoto, antiga Rua da Praia, esse é o Palco onde se realizamos grandes eventos do municipio.Como pano de fundo temos a foz do rio Marauarus, que segundo Baena em seu Ensaio Corográfico -voleme 30-Edições do Senado Federal--pág.272 -2004-havia o sítio Marauaru, em 1832.Levanto a hipótese de que o primeiro nome de Curralinho tenha sido Marauaru.Martius e Spix também fazem, referencia de sítio Marauaru, em seu Livro "Viagem ao brasil-Leipsig-1831.
Vista da Rua Floriano Peixoto,a primeira rua, até 1960 chamava-se Rua da Praia, onde se localizavem as Repartições da época.Podemos observar o Trapiche que outrora se chamava Trapiche da Vila Vitória, hoje é a Arena das Grandes Festas tanto religiosas quanto outras.Nessa área pode-se encontrar a Sede Social "Canecão", várias lojas de roupas e lanchonetes e sepermercados assim como Ciber,padarias e o Conselho Tutelar.

CURRALINHO:HISTÓRIA,MEMÓRIA e SOCIEDADE--postado pela Historiadora Nancy Nunes

Avenida Jarbas Passarinho,no Centro da Cidade.Tendo como pano de fundo a Praça da Bandeira. "Obra grande é cuidar de pessoas", Cidade limpa é cidade linda.Governo se faz com o povo. Muito importante também e a cooperação das pessoas para com o Meio Ambiente. Povo Educado contribui no Meio Ambiente. Povo Educado contribui para p desenvolvimento local. Pode haver divergências partidárias ou de pensamentos, mas é preciso deixar de lado os partidarismo e contribuir para o desenvolvimento local.
Esta Rua era Antigo Campo de Pouso, onde os aviões bino motores aiam ate lá na beira do cais deixar, na época de 1950-1960 os latifundiários (maiores donos de terra do município)

sexta-feira, 3 de julho de 2009



Praça do Açaí--lugar onde encontra-se bares, lanchonetes, restaurantes, lojas de confecções e a Escola Municipal de Ensino Fundamental Preparatória Agro-Ambiental "Lindalva Pinho"--EPAM-.paralela ao rio Pará.


Podemos observar nesta foto os vestígios do fausto da borracha.os 3 grandes monumentos da memória curralinhense: A Igreja Matriz de São João batista, a Vila Eduardo Rezende ( atualmente o Centro Cultural)e o paço Municipal (atualmente o Fórum da Comarca).
Curralinho e um Município entre rios e florestas. Uma cidade ribeirinha que enfrenta muitos problemas, como os demais município da região marajoara, mas é uma cidade, um lugar esplendido, cheio de atrativos naturais onde podemos respirar o ar puro, cheio de oxigênio.
Curralinho, cidade entre rios e florestas e cheias de encantos mil...


Curralinho-Marajó-Pará, a Terra onde estiveram os grandes cientistas como Martius e Spix, em 1818 mais ou menos.A Terra nos confisn do Vale Amazônico Paraense-marajoara que foi o 8º produtor de borracha, e ainda guarda os vestígios do fausto boom da borracha.



Curralinho, sua data nos primordios de 1800,pertencendo a Sesmaria de Marajó.Localizada as margens do rio Pará.Um lugar onde se pode-se observar o nascer e o pôr do sol...A terra do Açaí e do Camarão. Pode-se almoçar ou jartar ou lanchar olhando o rio



Vista da cidade Curralinho(Costa Sul da Ilha de Marajó).visite Curralinho, a Terra dos marauarus).Onde estiveram em 1818 os naturalistas Martius e Spix...

domingo, 31 de maio de 2009

História: um mar onde todos querem navegar

Por Nancy Nunes

È obvio que é possível um diálogo entre os marxistas e weberianos na Historia, porque suas idéias adentram o tempo e estão sempre novas. Muitos historiadores no século XX colocaram os dois com idéias diferentes sobre a sociedade. Ambos são revolucionários social. Marx defendia a luta de classe e Max Weber acreditava nos tipos ideais.Marx tinha a teoria do materialismo histórico e Max Weber a teoria da compreensão.

Max Weber partilha com Marx na tentativa de colocar os fenômenos "ideológicos" nalguma correlação com os interesses "materiais" das ordens econômica e política. O conceito de burocracia racional é contraposto ao conceito marxista de luta de classes. Ocorre com o "materialismo econômico" o mesmo que acontece com a "luta de classes": Max Weber não nega as lutas de classes e sua parte na história, mas não as considera como a dinâmica central. Nem nega a possibilidade de uma socialização dos meios de produção. Simplesmente relega essa exigência a um futuro bem distante e refuta qualquer espera de socialismo em nossa época.

Max Weber não vê nada de atraente no socialismo. Aos seus olhos, ele simplesmente completaria na ordem econômica o que já acontecera na esfera dos meios políticos. A socialização dos meios de produção simplesmente sujeitaria uma via econômica ainda relativamente autônoma à administração burocrática do Estado. Para Max Weber, a concepção de socialismo contida no Manifesto Comunista está assentada na esperança revolucionária da ditadura política do proletariado. Na sua opinião, um socialismo dessa natureza levaria à maior servidão – a burocratização "O que - ao menos por enquanto - está em marcha é a ditadura do funcionário, e não a do trabalhador" (1997: 268).

A teoria compreensivo, defendido por Weber, consiste em entender o sentido que as ações de um indivíduo contêm e não apenas o aspecto exterior dessas mesmas ações. O conceito de tipo ideal corresponde, no pensamento weberiano, a um processo de conceituação que abstrai de fenômenos concretos o que existe de particular, constituindo assim um conceito individualizante ou, nas palavras do próprio Weber, um “conceito histórico concreto”. A ênfase na caracterização sistemática dos padrões individuais concretos (característica das ciências humanas) opõe a conceituação típico-ideal à conceituação generalizadora, tal como esta é conhecida nas ciências naturais.

Na teoria marxista, o materialismo histórico pretende a explicação da história das sociedades humanas, em todas as épocas, através dos fatos materiais, essencialmente econômicos e técnicos. A sociedade é comparada a um edifício no qual as fundações, a infra-estrutura, seriam representadas pelas forças econômicas, enquanto o edifício em si, a superestrutura, representaria as idéias, costumes, instituições (políticas, religiosas, jurídicas, etc)

Karl Marx tentou demonstrar que no capitalismo sempre haveria injustiça social, e que o único jeito de uma pessoa ficar rica e ampliar sua fortuna seria explorando os trabalhadores, ou seja, o capitalismo, de acordo com Marx é selvagem, pois o operário produz mais para o seu patrão do que o seu próprio custo para a sociedade, e o capitalismo se apresenta necessariamente como um regime econômico de exploração, sendo a mais-valia a lei fundamental do sistema.

Analisando os marxistas e os weberianos vejo muita gente que conheço de outras áreas “dar uma de historiadores”. Ainda ouço estudantes falarem que História é “decoreba”. Que História “ é estudar o passado para entender o presente”.Há outros que vão mais além, “é estudar o passado para compreender o presente e traçar perspectiva do futuro”.Coisas que faz Marc Bloch, Lucien Febvre, Braudel, Duby, Le Goff e outros se remexerem nos seus sagrados túmulos.

A Historia é realmente um mar cheio de belezas e riquezas a descobrir e que todos querem navegar de uma forma ou de outra. Devido à complexidade da História, a mesma abrange outras ciências que auxiliam no seu entendimento.. A História é uma interdisciplinaridade, como disse Lucien Febvre. São elas:

Geografia: estuda as relações entre os grupos humanos e a natureza

Economia:estuda as relações de produção, distribuição e consumo de mercadorias

Sociologia: estuda as relações entre os homens em sociedade

Antropologia: estuda a evolução física e cultural do homem

Paleontologia: estuda os vegetais e animais fósseis

Arqueologia:estuda as culturas extintas

Paleontologia e Epigrafia: estudam a escrita antiga

Diplomática: estuda os documentos oficiais antigos

Cronologia: estuda as datas históricas e diferentes calendários

Etnologia: estudo das populações primitivas sob o ponto de vista cultural

Numismática: estudo das moedas

Heráldica: estuda os brasões e escudos

Psicologia:estuda o comportamento humano.

O Professor de História é um “multiuso”. Precisa conhecer um pouco das ciências descritas acima para melhor desenvolver suas atividades com os demais.

Fico feliz pelo fato de profissionais de outras áreas construírem pontes com a História e tentarem realizar pesquisas que visem enriquecer os seus conhecimentos tendo como base o raciocínio.

Para estudar História é preciso haver uma seqüência. Quando analisamos um acontecimento é situá-lo no tempo/espaço. (quando e onde ocorreu o acontecimento).Então analisamos o contexto histórico (acontecimento).No contexto histórico há os antecedentes (onde percebemos os fatores estruturais e conjunturais).Após analise dos antecedentes analisamos o fato (o evento propriamente dito, suas características e seus significados históricos).E finalmente os desdobramentos(gancho para próximo assunto).

História é o raciocínio.História é a vida.História é o hoje.História é a razão.

Sou Historiadora e Pesquisadora com pressupostos weberianos, então os Marxistas podem e devem navegar em nosso mar e trazer a tona tesouros escondidos no fundo deste mar azul, que é a Historia Social, Historia das Mentalidades, História do Imaginário, Historia das Culturas, etc...etc... em nosso município, em nosso Estado e em nosso País.

sábado, 11 de abril de 2009

Projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva

Projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva
--- PROCINS---
Biblioteca Comunitária—Só o amor constrói--
1-Identificação:
Projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva –PROCINS -Biblioteca Comunitária –Só o Amor constrói –é uma iniciativa da mãe, irmãos, tios,tias e amigos daquele que em vida se chamou Robert César Imbert Nunes e Silva,estudante de Biologia da Universidade Federal do Pará (UFPa), que aos 24 anos de idade teve sua vida ceifada bruscamente, no dia 17/02/2007.Era um jovem muito inteligente,estudioso, incentivador da leitura,do conhecimento para o exercício da cidadania e da vida cristã.A própria família e os amigos transformaram o espaço que era seu quarta para esta finalidade, almejando ampliá-lo para melhor servir ao público e posteriormente criar o Museu Comunitário de Curralinho para o resgate,valorização e preservação da memória do povo curralinhense.
Seu objetivo é a implantação de uma Biblioteca Comunitária em Curralinho, Costa Sul da Ilha de Marajó, Estado do Pará e posteriormente ampliar o espaço físico para criar o Museu Comunitário de Curralinho.Possibilitando o acesso da comunidade local de maneira especial as crianças,adolescentes,,jovens e idosos a leitura, pesquisa, informação, á arte,a cultura, a educação,o desenvolvimento da cidadania e a inclusão digital.para sua viabilização precisa do apoio da sociedade (Pessoa Física,Escolas,Universidades,Editoras,Órgãos Não Governamentais e Governamentais e do Brasil inteiro e do Exterior) para doação de livros,equipamentos, manutenção,e recursos para ampliação do seu espaço físico.
2-Justificativa
O município de Curralinho localizado na Costa Sul da Ilha de Marajó, Estado do Pará,com uma população de mais de 25 mil habitantes aproximadamente, distribuída numa área de 3.492.018 Km, e a existência de um espaço destinado á cultura e fomento da educação das crianças, adolescentes, jovens e idosos para incentivar a comunidade a se aproximar da realidade em que vive. A Biblioteca Comunitária é um lugar para se pensar, criar e inovar modificando conceitos históricos pois é somente através da educação e da promoção cultural que teremos uma nova cultura educacional alicerçada na solidariedade, no amor e na paz cristã.
O Projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva –PROCINS—Biblioteca Comunitária –Só o amor constrói—é uma iniciativa sem fins lucrativos visando contribuir para o combate á violência, a exploração sexual e do trabalho infantil porque “Educação é a própria vida” e os valores são fundamentais para uma sociedade mais justa, fraterna e cristã.

3-Objetivos:
3.1-Ampliar os níveis de leitura e cultura da comunidade por meio de parcerias:
a)Entidades Escolares, para que a Biblioteca seja utilizada pelos estudantes como fonte de pesquisas e empréstimos de livros literário
b)Entidades Comunitárias, igrejas,entidades esportivas, grupo da terceira idade e quaisquer órgãos ou espaço que congreguem moradores, no intuito de fomentar o hábito de leitura entre integrantes da comunidade
3.2-realizar oficinas de trabalho artesanais, produção de texto,poesias,, arte,educação, cultura em geral
3.3-promover palestras sobre orientação educacional,gravidez na adolescência, trabalho infantil,prostituição infantil, ética, pluralidade cultural,
3.4-fomentar o processo de inclusão digital e social a grupos da terceira idade,adolescentes, crianças e jovens.
4-Publico Alvo:
O Projeto visa atender com especial atenção as crianças,adolescentes, jovens e idosos da cidade de Curralinho de todas as classes sociais, sem discriminação, dando maior ênfase as crianças, adolescentes e jovens em situação de risco,pois são elas que mais precisam.
5-Recursos
5.1-Humanos:
5.1.1-Coordenadora
5.1.2-Sub-Coordenador
5.1.3-Bibliotecário
5.1.4-Auxiliares de Bibliotecário
5.1.5-Pessoas que auxiliem o Projeto
5.2-Materiais:
5.2.1-estantes
5.2.2-mesas
5.2.3-cadeiras
5.2.4-micro-computadores
5.2.5-impressoras
5.2.6-livros diversos
5.2.7-jogos didáticos diversos
5.2.8-fichários
6-Obtenção do acervo e ampliação do espaço físico:
O projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva—PROCINS –Biblioteca Comunitária –Só o amor constrói –está sendo implantado a partir dos seguintes recursos:
6.1-próprios, pois já possui mais de cem livros e um pequeno espaço físico
6.2-campanhas de divulgação e mobilização da sociedade e neste blog para doações de livros, equipamentos, manutenção e ampliação do espaço físico.
6.3-para ampliação do espaço físico é necessário esteios, pedras, flechais,pernas-mancas, seixos,tijolos, brasilit, carpinteiros,etc...etc...pois o terreno já existe.
7-Localização Física:
O Projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva—PROCINS—Biblioteca Comunitária –Só o amor constrói--,terá como sede a principio para sua implantação uma sala de 18 m2,na REsidencia da Família Nunes, localizada na Avenida Jarbas Passarinho, 37—Bairro Cafezal, município de Curralinho,Costa Sul da Ilha de Marajó,Estado do Pará, Cep: 68.815-000
Tendo a responsabilidade de uma equipe de pessoas que acataram a idéia e se integram no Projeto, sob a Coordenação da Professora Maria Nancy Nunes de Matos( Licenciada Plena em História), sendo auxiliada por:
7.1-Alderlan Nunes de Matos(Universitário em Licenciatura Plena em Matemática)
7.2-Jennifer Natallie Valente Pinheiro (Licenciada Plena em Pedagogia e Cursando Especialização em Psicopedagogia);
7.3-Maria Ingrid Carmencita Nunes ( Universitária em Licenciatura Plena em Pedagogia);
7.4-Admarino Gonçalves de Matos(Universitário em Licenciatura Plena=IFPa e História:Bacharel e Licenciatura Plena em História);
7.5-Silas Sena Lopes (Licenciado Pleno em Pedagogia)
7.6-Maria Ruthelene Paes Guimarães(Universitária em Licenciatura Plena em Português);
7.7-Maria Alguisete de Sousa Tavares(Licenciada Plena em Física);
7.8-Cássia Eliane do P.S.de Sousa e Silva(Engenheira Agrônoma);
7.9-Deuzilene da Cruz Miranda(Mestranda em Investigação Educacional);
7.10-Dra.Severa Romana Maia de Freitas (Assessora Jurídica);
7.11-Ruthe da Costa Oliveira (Agente Comunitária);
7.12-Edilene da Silva Nunes (Estudante);
7.13-Walmir da Silva Nunes (Estudante);
7.14-Pedro Sousa da Silva( Fotógrafo);
7.15-Maria Janete da Costa Nunes (Relação Publica);
7.16-Maria Selena Jarmam Nunes Valente (Relação Pública);
7.17-Jorge Kelly da Costa Nunes ( Eletricista)
8-Cronograma de Implantação:
8.1-Reforma completa do espaço,construção estantes, cadeiras, mesas.Serão utilizadas reuniões com a equipe auxiliar e membros da comunidade para avaliação e implantação de atividades para que o Projeto Robert Cézar Imbert Nunes e Silva—PROCINS—Biblioteca Comunitária—só o amor constrói—se torne realidade.
8.2-Está prevista para o dia 4 de junho de 2009( data em que era o aniversário do Robert), a sua inauguração e servir a comunidade,ficando após sua inauguração a disposição dos usuários, ainda que de forma precária devido o espaço físico ser minúsculo.

Curralinho, 95 de abril de 2009

Elaboração:
1-Coordenadora: Maria Nancy Nunes de Matos ( Licenciada em História e mãe do Robert)
2-Sub-Coordenador:Admarino Gonçalves de Matos Júnior ( Universitário em Licenciatura Plena em Pedagogia= IFPa= e Universitário em História =UFPa,irmão do Robert)
3- Bibliotecário: Alderlan Nunes de Matos (Universitário em Licenciatura Plena em Matemática; irmão do Robert)
4- Auxiliar de Bibliotecario: Jenniffer Natallie Valente Pinheiro (Licenciada Plena em Pedagogia e Cursando Especialização em Psicopedagogia, irmã do Robert);
5-Auxiliar de Bibliotecário:Mariana Ingrid Carmencita Nunes (Universitária em Licenciatura Plena em Pedagogia, irmã do Robert);

Endereço
Avenida Jarbas passarinho, 37
Bairro Cafezal
Curralinho-Marajó-Pará
Cep:68.815-000
E-mail: Nancy.nunes@hotmail.com
Blog: hh//nancy.nunes.blogspot.com
Fone: (0XX-91)9171-9664// 9150-3624// 9153-913
(0XX91)3242-2740

terça-feira, 24 de março de 2009

Curralinho, minha cidade, minha vida


Por Nancy Nunes

O município de Curralinho, localizado na Costa Sul da Ilha de Marajó, ás margens do rio Pará, distante 157 Km da Capital do Estado do Pará em linha reta,com uma população aproximadamente de 25 mil habitantes distribuída numa área de 3.492 km quadrados foi 0 8º município produtor de borracha no período áureo da borracha no final do século XIX e inicio do século XX.

No inicio de 1800, o Português João Batista mudou-se para essa localidade com objetivo de criar uma fazenda para a criação de gado,e construiu um pequeno Povoado com o nome de São João Batista. Em 1850, foi elevado a Freguesia de São João Batista de Curralinho. Em 1965, foi elevado a Vila de São João Batista de Curralinho. Em 1970, foi emancipado Município de Curralinho.

A origem de seu nome vem de curral.Antes da reforma gramatical de 1943, não existia o sufixo –Zinho - para denominar uma coisa pequena.usava-se: inho.Devido os regatões que subiam e desciam o rio Pará rumo ao Amazonas faziam referencias : --Encostamos em Curralinho. Pernoitemos em Curralinho, isto é, no curral pequeno.Portanto: curral+inho=Curralinho.

Curralinho passou por várias administrações, no tempo de Freguesia foi governado pelo Juiz de paz, quando Vila foi governado pelas Câmaras Eletivas, após a Proclamação da República pelos Intendentes, após a Revolução de 30 por Prefeito Nomeados, e finalmente pelos Prefeitos Eleitos.

È de fácil acesso, pois todas as embarcações que navegam pelo rio Pará, passam por Curralinho, e diariamente há embarcações para a bela herdade localizada ás margens do rio Pará.

Possui uma cultura plural enriquecendo a cultura marajoara e paraense.Quem nasce em Curralinho é curralinhense.Há muitas piadas em relação ao seu nome, mas é uma das mais bela e hospitaleira cidade da Ilha de Marajó.Seu encanto, encanta os turistas ou quem nela chega.

Breve estará neste blog toda sua História, seu povo, sua gente. Porque é a minha cidade, a minha vida.O meu encanto, onde acalanto meus sonhos, minhas esperanças, meu povo, minha gente.Sou curralinhense com muito orgulho.E escrevo a História da minha terra com muito garbo, porque é meu berço, “seu céu tem mais estrelas, seus bosques tem mais vida e sua vida mais amores”.

E eu creio que existe um céu.Que existe um Èden.Portanto, Curralinho é um Pedacinho do Paraíso.

domingo, 22 de março de 2009
















Por Nancy Nunes

O filme intitulado "O Nome da Rosa" é uma grande obra para quem gosta de apreciar um dos períodos mais desejados e misteriosos da História. Este filme teve o cenário personalizado pelo grande historiador Francês Jacques Le Goff, isto significa que a resconstituição do período foi feita de forma perfeita e brilhante. Assista e tire suas conclusões!!!

Contexto Histórico do filme:

A Baixa Idade Média (século XI ao XV) é marcada pela desintegração do feudalismo e formação do capitalismo na Europa Ocidental. Ocorrem assim, nesse período, transformações na esfera econômica (crescimento do comércio monetário), social (projeção da burguesia e sua aliança com o rei), política (formação das monarquias nacionais representadas pelos reis absolutistas) e até religiosas, que culminarão com o cisma do ocidente, através do protestantismo iniciado por Martinho Lutero na Alemanha em 1517.
Culturalmente, destaca-se o movimento renascentista que surgiu em Florença no século XIV e se propagou pela Itália e Europa, entre os séculos XV e XVI. O renascimento, enquanto movimento cultural, resgatou da antiguidade greco-romana os valores antropocêntricos e racionais, que adaptados ao período, entraram em choque com o teocentrismo e dogmatismo medievais sustentados pela Igreja.
No filme, o monge franciscano representa o intelectual renascentista, que com uma postura humanista e racional, consegue desvendar a verdade por trás dos crimes cometidos no mosteiro.