terça-feira, 24 de março de 2009

Curralinho, minha cidade, minha vida


Por Nancy Nunes

O município de Curralinho, localizado na Costa Sul da Ilha de Marajó, ás margens do rio Pará, distante 157 Km da Capital do Estado do Pará em linha reta,com uma população aproximadamente de 25 mil habitantes distribuída numa área de 3.492 km quadrados foi 0 8º município produtor de borracha no período áureo da borracha no final do século XIX e inicio do século XX.

No inicio de 1800, o Português João Batista mudou-se para essa localidade com objetivo de criar uma fazenda para a criação de gado,e construiu um pequeno Povoado com o nome de São João Batista. Em 1850, foi elevado a Freguesia de São João Batista de Curralinho. Em 1965, foi elevado a Vila de São João Batista de Curralinho. Em 1970, foi emancipado Município de Curralinho.

A origem de seu nome vem de curral.Antes da reforma gramatical de 1943, não existia o sufixo –Zinho - para denominar uma coisa pequena.usava-se: inho.Devido os regatões que subiam e desciam o rio Pará rumo ao Amazonas faziam referencias : --Encostamos em Curralinho. Pernoitemos em Curralinho, isto é, no curral pequeno.Portanto: curral+inho=Curralinho.

Curralinho passou por várias administrações, no tempo de Freguesia foi governado pelo Juiz de paz, quando Vila foi governado pelas Câmaras Eletivas, após a Proclamação da República pelos Intendentes, após a Revolução de 30 por Prefeito Nomeados, e finalmente pelos Prefeitos Eleitos.

È de fácil acesso, pois todas as embarcações que navegam pelo rio Pará, passam por Curralinho, e diariamente há embarcações para a bela herdade localizada ás margens do rio Pará.

Possui uma cultura plural enriquecendo a cultura marajoara e paraense.Quem nasce em Curralinho é curralinhense.Há muitas piadas em relação ao seu nome, mas é uma das mais bela e hospitaleira cidade da Ilha de Marajó.Seu encanto, encanta os turistas ou quem nela chega.

Breve estará neste blog toda sua História, seu povo, sua gente. Porque é a minha cidade, a minha vida.O meu encanto, onde acalanto meus sonhos, minhas esperanças, meu povo, minha gente.Sou curralinhense com muito orgulho.E escrevo a História da minha terra com muito garbo, porque é meu berço, “seu céu tem mais estrelas, seus bosques tem mais vida e sua vida mais amores”.

E eu creio que existe um céu.Que existe um Èden.Portanto, Curralinho é um Pedacinho do Paraíso.

domingo, 22 de março de 2009
















Por Nancy Nunes

O filme intitulado "O Nome da Rosa" é uma grande obra para quem gosta de apreciar um dos períodos mais desejados e misteriosos da História. Este filme teve o cenário personalizado pelo grande historiador Francês Jacques Le Goff, isto significa que a resconstituição do período foi feita de forma perfeita e brilhante. Assista e tire suas conclusões!!!

Contexto Histórico do filme:

A Baixa Idade Média (século XI ao XV) é marcada pela desintegração do feudalismo e formação do capitalismo na Europa Ocidental. Ocorrem assim, nesse período, transformações na esfera econômica (crescimento do comércio monetário), social (projeção da burguesia e sua aliança com o rei), política (formação das monarquias nacionais representadas pelos reis absolutistas) e até religiosas, que culminarão com o cisma do ocidente, através do protestantismo iniciado por Martinho Lutero na Alemanha em 1517.
Culturalmente, destaca-se o movimento renascentista que surgiu em Florença no século XIV e se propagou pela Itália e Europa, entre os séculos XV e XVI. O renascimento, enquanto movimento cultural, resgatou da antiguidade greco-romana os valores antropocêntricos e racionais, que adaptados ao período, entraram em choque com o teocentrismo e dogmatismo medievais sustentados pela Igreja.
No filme, o monge franciscano representa o intelectual renascentista, que com uma postura humanista e racional, consegue desvendar a verdade por trás dos crimes cometidos no mosteiro.

A Criança e o Adolescente

Por Nancy Nunes

A criança e o adolescente do século XXI tem uma semelhança bem aproximada com aos que viveram durante os séculos XII em diante, como por exemplo, as experiências sexuais.Luis XIII casou com 14 anos de idade .Atualmente os adolescentes estão se “juntando’ também com a mesma idade. As meninas adolescentes estão engravidando aos 10 anos em diante.Parecem meninas brincando de bonecas.Parecem meninos brincando de casinha.

A falta de estrutura familiar e o consumismo levam as crianças e adolescente serem aquilo que suas condição financeira não permite. Primeiro, os pais acreditam que viver é fazer o que lhe vem na cabeça e cada um faz aquilo que sempre sonharam ou que descobriram através do tempo.E os filhos ficam também fazendo o que lhe vem na cabeça.Segundo,as crianças e adolescentes querem ser iguais aquele ou aquela artista, vestir aquela roupa, usar aquele perfume, então vão se prostituir e consumir drogas.

O mais interessante, é que sempre acham um “burro” cheio da grana para pagar suas contas e seus luxos para se divertirem com outras trouxas. E assim vai crescendo o índice de prostituição infantil. Como denunciar? Como minimizar esse problema? E perguntam cadê o Conselho Tutelar? Cadê as medidas sócio-educativas?

A sociedade cobra do Conselho Tutelar, este por sua vez cobra do Poder Público. A sociedade cobra da Polícia. Os vereadores cobram da Policia. Cobram do Ministério Público. Cobram do Judiciário.Um joga o problema para o outro. Um jogo de ping-pong.Ninguém assume. E todos sabem quem são os menores infratores. Todos os conhecem. Por que cidade pequena nada passa despercebido. E um problema que é de todos acaba se transformando em casos pessoais, por despeitos ou ciúmes. Como entender este país?

Os menores continuam roubando, se drogando, engravidando, matando, assaltando e ninguém faz nada. Ninguém toma medida para solucionar os problemas. Mas como solucionar esse problema?

O Estatuto da Criança e do Adolescente já é maior de idade, completou 18 anos, se quando ele era menor de idade não resolveu o problema imagine agora que o garoto é maior de idade...

Eu como educadora, acredito na mudança da criança e do adolescente através de um processo educativo de qualidade,porque vive essa experiência quando fui Diretora de Escola. Elaborei o Projeto “Educação de qualidade se faz com a participação de todos”. E conseguimos pequenas bolsas na Comunidade para aqueles que mais problemas davam á Escola, tornaram-se amigos da Escola, como medidas sócio-educativas assistida por toda Escola. E hoje são excelentes profissionais no município em que atuei.

Portanto, atrás de um menor infrator, há um ser humano que precisa de um amigo que tenha amor e justiça para com ele.Todos os acusam e discutem os problemas.E a solução é tão fácil! Unirem as forças, os valores,e desenvolver uma educação de qualidade nas Escolas de Fundamental II e Ensino Médio. Ninguém é tão certo que nunca tenha errado e ninguém é tão errado que nunca tenha acertado.